Técnicas e Termos

Nesta página você encontra um pequeno resumo sobre técnicas e alguns termos e alguns tipos de terapias. O intuito não é ser formalmente preciso, nem abranger tudo que existe,  mas sim desmistificar e esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto.

Coaching

Palavra hoje utilizada para tudo, por todos e para qualquer coisa. Tornou-se sinônimo de treinamento. Mas Coaching está longe de ser um treinamento no estilo formal.

O Coaching, que vem da palavra Coach, que quer dizer cocheiro, condutor, e técnico de futebol em inglês. Representa a atividade do técnico, estrategista, que conduz o time a vitória.

Na prática o Coaching utiliza técnicas vindas da terapia, sem ser terapia. O Coach não quer solucionar questões psicológicas ou dores emocionais, isso pretende o Terapeuta. O Coach quer que você alcance resultados de um objetivo proposto com excelência. Ele quer que você “vença o jogo”. Que seja um ganhador. Que desempenhe melhor dentro das suas possibilidades.

Ele se preocupa não apenas com o que você tem que aprender (isto é treinamento), mas ele se envolve na forma como você aprende, no que você aprende diferentemente dos outros, e para isso ele irá, a exemplo das terapias, questioná-lo, questioná-lo, questioná-lo e leva-lo a refletir, a compreender o tema que deve ser aprendido, não por uma, mas por diversas óticas diferentes, até que ele esteja não somente aprendido, mas assimilado por você.

Para isso o processo de Coaching precisa ser individualizado, mesmo que tenha fases ou etapas em grupo. É importante para o Coach encontrar suas potencialidades, seus pontos fortes, e também suas fraquezas, pontos a serem melhorados ou evitados, e ajudá-lo a encontrar propostas que lhe permitam maximar as primeiras e reduzir a importância das últimas.

Por isso o Coach é um treinador, um estrategista, que entende da técnica e da matéria lecionada, mas fundamentalmente ele entende de pessoas, você como pessoa, daquilo que te chama, te dirige, de como você reage as adversidades, e onde você titubeia ou cambaleia.

É função do Coach ajudá-lo a encontrar a melhor posição no campo, onde você poderá dar o máximo, conciliá-lo com onde você está, e onde quer chegar e então, treiná-lo para ocupar sua posição de maior desempenho.

voltar

Psicanálise

A psicanálise é uma das primeiras técnicas de psicoterapia criadas e que ainda hoje é uma das mais profundas e eficazes. Seu criador, o médico Sigmund Freud, descobriu que enquanto crescemos recalcamos situações e momentos difíceis, gerando no futuro respostas e dores padronizadas em situações semelhantes, mas esquecendo-nos totalmente ou parcialmente do evento gerador. Essas situações são algumas vezes chamadas de traumas e complexos, mas podem se apresentar como simples manias, cacoetes, temores, ansiedade ou explosões nervosas, até os mais diversos tipos de transtornos psicológicos.

Na psicanálise o paciente vai em busca de suas lembranças, com auxílio de perguntas que lhe faz o analista, sempre orientado pelas instruções deste.

Ao tentar responder as questões o paciente vai naturalmente relembrando, trazendo a tona aquilo que estava escondido, refletindo e tomando consciência de fatos passados e pensamentos que controlam a sua vida atual.

Quando isso ocorre os psicanalistas dizem que acontece pelo menos três coisas:

  • Ao conhecer melhor o seus processos inconscientes, suas crenças, tendências e traumas, o paciente pode ter mais controle sobre os mesmos, tendo maior controle e autonomia da própria vida.
  • A energia, a emoção presa em eventos traumáticos pode ser liberada, fazendo com que aqueles eventos do passado, que normalmente influenciavam em decisões e atitudes do paciente, passem a ter muito menos poder.
  • Durante o processo ocorre uma transformação natural do paciente, e muitas de suas queixas são resolvidas naturalmente sem que ele mesmo se de conta, até que um dia cai a fixa de que aquilo que perturbava, em algum momento já se tornou coisa do passado.

De qualquer forma o resultado costuma ser pessoas que se sentem mais seguras de si mesmas, com mais autoconfiança, e mais abertas socialmente.

A Psicanálise é aplicada a quase todas as questões emocionais e psíquicas, como disfunções de comportamento, raiva, medos, desconfortos na presença de certas pessoas, ou em certas situações, atitudes violentas inexplicadas, má interação social, pensamentos recorrentes e perturbadores, luto, ansiedade, sexualidade, traumas infantis, abusos, drogas, comportamentos violentos, etc.

voltar

TCC – terapia cognitivo comportamental

Aplicada por um psicólogo, este tipo de psicoterapia também se baseia em conversas e conteúdos que o analisado traz sobre sua história e suas questões pessoais e discute com o terapeuta.

Só que o objetivo aqui é outro: estabelecem-se padrões de comportamento, respostas padrão que o paciente costuma usar, e que deseja melhorar, afim de melhor adequar-se socialmente ou obter um desempenho melhor em situações que o incomodam.

Além da discussão sobre o tema, o psicólogo utilizará diversas técnicas, exercícios, e propostas que irão auxiliar o paciente a reduzir suas dificuldades com o assunto em questão, podendo assim tornar-se mais responsivo e hábil ao lidar com aquele tipo de situação.

Reconhecida por sua eficácia, a TCC trata desde comportamentos indesejáveis até temas complexos como síndromes, pânico, ansiedade, especialmente nos momentos de crise.

De forma geral a TCC pode ser aplicada nas mesmas situações da psicanálise, mas dependendo das características do tratamento, uma ou outra é mais indicada. Muitas vezes alguns pacientes obtém melhor resultado começando pela TCC e depois de algumas conquistas, migrando para a psicanálise.

voltar

PNL

Programação Neuro Linguística é um processo desenvolvido pelo matemático Richard Bandler e pelo linguista John Grinder que, através da linguagem e formas de comunicação consegue acessar o inconsciente e registrar (programar) novos caminhos, facilitando o acesso a mudança da forma de pensar.

Não é considerada oficialmente uma forma de psicoterapia, e sim uma técnica de aprendizado, e embora não resolva as questões energéticas carregadas no inconsciente, como fazem as terapias, promove uma nova resposta para as mesmas, possibilitando o desenvolvimento de novos comportamentos.

O fato é que as técnicas de PNL são rápidas e promovem resultados rápidos e duradouros, nem sempre definitivos. Podem ser associadas a outras técnicas, normalmente trabalha em paralelo com a Hipnoterapia, sendo base de algumas escolas de Hipnose.

A PNL pode ser utilizada de formas amplas, não apenas na terapia. Permite a substituição de crenças, a redução de medos, a mudança de comportamentos indesejados para respostas mais conformes. É ótima aliada na melhoria do aprendizado e melhor registro de novas ideias.

voltar

Hipnoterapia ou Hipnose Clínica

O cinema contribuiu para muitos mitos e crenças erradas sobre a Hipnose. Filmes onde pessoas “hipnotizadas” se transformam em pessoas sem autocontrole e cometem assassinatos ou se suicidam quando recebem um comando secreto são frequentes e deixam a sensação de que o hipnotizado fica a mercê do hipnotista.

Mas não é bem assim que acontece. No mundo real, a hipnose apenas coloca a pessoa no que chamamos de um estado alterado de consciência. Isso já acontece naturalmente e espontaneamente com todos nós todos os dias: quando dormimos, quando estamos acordando, quando estamos extremamente cansados, ou mesmo imersos em pensamentos e preocupações. Sempre que entramos naquele estado “automático” estamos em estado de hipnose.

Quem já não dirigiu até um lugar e de repente se dá conta que não se lembra de como chegou ali? Ou não teve aquela sensação de dejá-vu ? Sinto informar, você estava em transe meu amigo.

O que o hipnotista faz é colocá-lo em transe no momento certo, e não aleatoriamente e com isso pode fazer uso de algumas vantagens desse transe.

A principal delas é que uma pessoa em transe é mais susceptível a sugestões. Não, ninguém consegue transformá-lo num psicopata, mudar seu sexo, ou faze-lo pular da janela. Seu sistema de crenças, seus valores e seus instintos, sempre irão preservá-lo.

Uma sugestão inofensiva, com fazer você esquecer o próprio nome, até funciona por algumas horas. Mas seu cérebro logo percebe que aquilo é estranho e o nome é lembrado.

O mais importante para nós é que uma boa sugestão não tem porque ser reprimida pelo cérebro,  uma vez aceita perdura por anos, ou pela vida toda, fazendo o processo de mudanças ser muito muito mais rápido.

Normalmente nosso sistema de crenças, nossa percepção da realidade, limita tudo que entra em nosso inconsciente, dificultando mudanças e novos aprendizados. Quando se está em transe, este limite é relaxado, e você pode registrar coisas muito importantes, coisas novas, num nível que poderia levar anos se você estivesse desperto.

Técnicas de PNL, aplicadas em estado de transe, tem sua potencialidade ampliada.

A hipnose, antes puro show de entretenimento de palco ou de rua, tornou-se clínica com o terapeuta Milton Erikson, ganhando força depois desde, que obteve diversas curas comprovadas e definitivas.

No passado, devido a não compreensão de todos os princípios pelos próprios hipnotistas antigos, a hipnose havia sido descartada como técnica de cura, pois não sabiam como tornar seus efeitos duradouros. Depois de Milton Erikson , os hipnotistas modernos têm conseguido resultados inquestionáveis.

voltar

Terapia de Regressão

Você acredita em vidas passadas ? Ótimo, então a terapia de regressão é para você. Você não acredita? Então ainda assim a terapia de regressão é para você.

Ué? Como assim?

A terapia de regressão, ou terapia de vidas passadas, faz o paciente regredir até um tempo passado da própria vida, muitas vezes do qual ele não tinha lembrança, algumas vezes no próprio útero, e outras vezes para uma estória totalmente diferente, onde ele se torna outra pessoa, as vezes de outra raça, nacionalidade ou sexo. Uma outra vida se diz, porque é uma lembrança absolutamente real e vívida.

Mas existem vidas passadas? Não cabe aqui comprovarmos. O que nos cabe dizer do ponto de vista clínico, é que, exista ou não, mesmo pessoas que não creem regridem, e o que acabam trazendo dessas lembranças, ou falsas lembranças, muitas vezes soluciona grandes problemas de suas vidas.

Mas como isso é possível? Podemos imaginar, que a exemplo de um sonho, o cérebro da pessoa em regressão cria exatamente aquilo que a pessoa precisa para sua própria cura. Lembremo-nos que nosso sistema imunológico, até onde o entendemos, é capaz de curas fantásticas e é concebido para funcionar de forma autônoma, isto é, uma ferida, ou doença, se cura a revelia da vontade da pessoa, mas também pode ser influenciada por esta.

Da mesma forma parece que a mente inconsciente deseja curar-se, e quando é acessada através das técnicas de regressão, cria modelos que levam o paciente, ao relembra-los ou “sonhar” com eles, a encontrar causas e soluções para as suas questões. E com isso a energia é dissipada e a cura acontece.

Bem isso tudo é uma teoria tentando explicar um fato clínico. Não sabemos se é bem assim. Ou será que na verdade já vivemos outras vezes ?

Não nos importa tanto, o fato é que a terapia funciona para muita, muita gente. E como todas as outras psicoterapias, científicas ou não, dará certo para algumas pessoas e não funcionará para outras. Vem da própria predisposição da pessoa, seja ela consciente ou não, e do desejo de melhora que o indivíduo carrega em si.

Exemplos e mestres dessa terapia no mundo são Brian Weiss, Hans TenDam e Roger Woolger.

voltar

#PEI

Programa de Enriquecimento Instrumental

Outra técnica de desenvolvimento cerebral, não necessariamente clínica. É baseada nas moderníssimas teorias sobre funções executivas, isto é,   aquelas capacidades cognitivas que permitem que desempenhemos nossas atividades conscientes diárias, ou seja, nossas habilidades básicas para escolher, antever, planejar, calcular, tomar decisões, ver alternativas, selecionar e resolver problemas, dentre outras.

A teoria de funções executivas divide estas habilidade em três grupos principais: memória de trabalho (que coleciona e seleciona os parâmetros), flexibilidade mental (que permite antever e planejar soluções alternativas) e controle inibitório ( aquela que inibe as respostas instintivas e a necessidade de responder rapidamente e permite com isso uma solução mais elaborada e inteligente).

O mais importante para nós, é que estas habilidades, que desenvolvemos ao longo da vida, especialmente na infância, e resumem nossa forma de pensar os problemas e resolve-los, pode ser medida, treinada e aprimorada com exercícios.

Em outras palavras, melhoramos nossa resposta aos problemas do dia a dia, ou projetos do trabalho, “malhando” o cérebro.

Outra forma de dizer isso, seria dizer que podemos ficar mais inteligentes, ou no mínimo mais espertos,  com o treinamento adequado.

voltar